Boleiro no Estrangeiro

Aqui na comunidade já apareceram diversos estigmas do estrangeiro aos olhos do brasileiro, bem como do brasileiro aos olhos do estrangeiro: a brasileira puta aos olhos dos portugueses, o português enrolado aos olhos de um brasileiro, o assédio sexual dos franceses às brasileiras, nossa cultura admirada por vezes mais pelo estrangeiro que pelo brasileiro, entre outros.

Mas já cantava Maria Rita Lee “Nem... toda brasileira é bunda

Acrescento que nem... todo brasileiro é boleiro!

Não sou medíocre, sou esforçado e tenho meus momentos em campo. Mas não é fácil enfrentar a pressão de ser brasileiro em um país apaixonado por futebol em que todos esperam uma jogada genial de um “verdeamarillo” que cresceu jogando um pouco de tudo – vôlei, basquete, handebol, rúgbi, canoagem, judô – sem nenhum destaque em nada. Exceto no arco e flecha, talento natural herdado sabe-se lá donde.

Junto com o pacote, vem a expectativa de que o brasileiro seja alegre, risonho, dance bem e um monte de coisa vendida pela Tevê, que não necessariamente é verdadeira para o povo inteiro, mas provavelmente seja para a maioria.

Ainda que os estigmas não sejam bons ou maus, fica a tarefa constante para ser o que sou e não o que se espera, de ser natural e íntegro, ainda que contra a maré simpática dos que curtem o estereótipo do brasileiro.

 

|

Comentarios

Você ainda tem seus momentos em campo!!

 

Se eu vou jogar bola aí, certamente vou ouvir um "brasileño o carajo!!" rs

 

abraço!

Responder

Mejor es la expectativa de que los brasileros sean alegres, al prejuicio de que los chilenos somos ladrones. Jajajaja...

De todos modos, pertenecen a la misma vereda: la ignorancia. ¿No?

Muy buen texto.

Beijos!

Responder

Escreva um comentário

Desea usar sua foto? - Inicie sua sessão ou Cadastre-se grátis »
Comentários a este artigo no RSS

Comentarios recientes

Cerrar